MEGAFONE: O que eu vi…

megafoneO que vi da viagem sãopaulina em terras catarinenses.

Sou de Tubarão-SC, cidade de 100 mil habitantes localizada entre as cidades de Criciúma e Florianópolis. Junto com meu irmão resolvemos dar uma força para nosso clube de coração. Dentista, fã do blog aguardo toda a segunda feira para ler a Coluna do Zanquetta. Gosto do jeito como o torcedor tricolor é tratado no blog. E por isso resolvi escrever o que vi nestes dois jogos do SPFC realizados na minha amada Santa Catarina.

No primeiro jogo éramos uns 350 encarando um frio danado para mais uma vez ver o Tricolor paulista perder para o Tricolor catarinense. Foi difícil aguentar as piadas dos amigos criciumenses dizendo que nosso grande time, o Soberano, virou freguês do Tigre.

Além das piadas o time não foi muito bem, claro que muito em questão dos desfalques.  Tive uma boa primeira impressão do Michel Bastos que parece saber o que fazer com a bola. Vi que Álvaro Pereira, mesmo sendo um pouco desajustado, merece nosso apoio incondicional. Ele chega em todas as bolas como se fosse final de Copa do Mundo,  no ataque e na defesa, e pra mim o mais importante é que ele não se desfaz da bola quando cruza, ele realmente procura alguém na área. Nosso Mito também merece elogios, mesmo com a torcida pegando no seu pé ele da atenção aos torcedores e repórteres, mostrando em campo toda a classe que lhe é costumeira. Faltou apenas uma falta perto da área para que eu pudesse ver in loco um gol do maior goleiro artilheiro do mundo.

Isso não faltou no jogo contra o Figueira. Lá pude comemorar com meu irmão um gol do ídolo maior de nossa camisa. Porém apesar do jogo bem disputado não são da partida as maiores lembranças que levo desta semana. O jogo me confirmou que Michel Bastos será muito útil (se não fizer outras como a do final do jogo). Tolói pra mim esta melhor a cada jogo e me empolgava com suas tiradas de bola. Achei muito boa a partida do Osvaldo. E fiquei admirado com a determinação e entrega do Kaká mesmo com toda a bajulação que ele recebe, não deixou de correr um minuto cobrando vários laterais para que o jogo corresse.

Gostei de ver a alegria da torcida que cantou do início ao fim.  Em Florianópolis éramos 4 mil catarinenses apaixonados pelo São Paulo, que seriam mais se o local permitisse. Eram velhos e crianças, turmas de amigos e casais, mostrando que o amor pelo São Paulo atinge o mais variado tipo de pessoas possíveis, e o melhor foi ver e comemorar o gol do Ceni junto com dois meninos que não tinham nem 7 anos e que sentiram na pele toda a emoção de torcer por este grandioso time.

Mesmo não falando dos jogadores que não corresponderam com o que se espera de alguém que veste nossas cores, é impossível não relatar a presença das torcidas organizadas. Em Criciúma onde os ingressos eram vendidos a R$ 100,00 e a procura foi pequena vi torcedores organizados  vendendo a entrada por R$ 30,00.

Em Floripa aconteceu exatamente o oposto, com a grande procura por ingressos que custavam R$ 30,00 vi alguns sendo vendidos, pelos mesmos elementos (impossível não lembrar das suas caras e tatuagens) por até R$ 100,00. Isso me entristeceu por que fica claro que eles ganham ingressos de dirigentes e em vez de encherem o estádio enchem o próprio bolso. Sem contar é claro o variadíssimo número de produtos com o nome e símbolo de nosso clube que são vendidos na porta e dentro dos estádios, sem nenhum retorno para o clube.

Se fosse só isso tudo bem, mas nossos organizados encheram o alambrado do Orlando Scarpelli de faixas, impossibilitando que as pessoas das primeiras filas vissem o jogo sentados. (Difícil engolir uma faixa que homenageava alguém de alcunha FEBEM, com certeza esse não jogou no tricolor) Moral da historia ou você via o jogo com várias cabeças na frente ou ficava escutando reclamação das pessoas de trás. Pra finalizar nossos organizados atacaram um guri de uns 16 anos e pegaram a camisa que o Oswaldo jogou  para torcida no intervalo. Algo do tipo ou da a camisa ou apanha. Algo nada condizente com o clima que imperava no resto da torcida.

A semana tricolor em Santa Catarina foi divertida e aumentou ainda mais a relação minha e de meu irmão com o time que aprendemos a adorar. Faltaram os resultados e sobraram torcedores organizados.

Por: Marco Antonio Menegali 

Share Button

Coluna do Zanquetta: Torcida, Caixa, Vendas, Bastidores etc.

Muricy e a escassez de defensores. Falta jogador no setor defensivo do São Paulo. Falta jogador que preste. E Lugano não era necessário, hein? Depois de derrota para o Criciúma e o empate fraco com o Figueirense, acho que os empolgados de plantão voltaram a cair na real de qual a nossa situação e do nosso plantel, certo?

Se ter contratado mal e errado não bastasse, vemos Muricy mais teimoso que nunca utilizando o inútil Ademilson e armando esquema que não funciona. Mais 2 pontos se foram, o título cada vez mais distante. Empolgação por vitórias deve haver mas nunca apagar o lado racional e o bom senso do torcedor e dos dirigentes. Se esta semana não passarmos na Sul Americana e não vencermos o último jogo do 1º turno, podem acreditar que teremos um final de ano brigando apenas por G4. Decepcionante para o plantel que temos e inadmissível se contentar com tão pouco para um padrão São Paulo FC.

Não esqueci quem é o São Paulo FC e que lugar merece e tem que estar.

Renasceram! Torcida do São Paulo “renasceu” na Pesquisa efetuada pelo jornal “O Globo” do Rio de Janeiro, pertencente à Rede Globo. Os números mostram que as torcidas não mudaram nos últimos 4 anos e a variação foi quase imperceptível como era de se esperar em 4 anos. A pesquisa foi efetuada com o mesmo apanhado que a do Ibope e mostra que a encomendada pelos interesses do Corinthians provando que o crescimento único foi deles, é uma farsa.

Reforço de Caixa e projeção 2014. Douglas e Lucas Evangelista partiram. R$ 18 milhões (10,8 de Douglas e 7,2 de Evangelista) em caixa a mais para aliviarem um pouco a dívida de R$ 45 milhões que teríamos apenas em custos fixos no Tricolor. Com esta entrada, a projeção melhora e já cai para em torno de R$ 27,2 milhões de dinheiro que o São Paulo precisa conseguir até o final deste ano. O melhor? Não farão falta alguma.

Propostas para o última dia de janela que é hoje: Maicon, Denilson, Reinaldo e Ademilson. Depende de Aidar e Muricy reforçar o caixa e livrarem-se de quem não fará falta…

Under Armour e Puma pagariam luvas que equalizariam as contas de 2014 e esta é a expectativa de Aidar. Com a saída da Penalty ainda lucrar. A empresa poderia forçar um pagamento do São Paulo para que cerrasse o contrato antes do final de 2015 mesmo com dificuldades de pagamento.

Motivo? Ciente do enorme desejo de concorrentes, queria sair por cima e fazia grande esforço para cumprir seu contrato e com isso, tentava angariar algo com este anseio da concorrência. Ridículo mas faz parte do jogo. Mas a Penalty desistiu quando o São Paulo ameaçou expor publicamente os atrasos de pagamento o que comprometeria ainda mais a imagem da empresa que deu carta branca para negociarem com outro fornecedor para ainda este ano. Com isto, o caixa pode ser salvo.

O site “Busca São Paulo” ainda é piada. Mas o clima interno parece que melhorará com a redução do peso das contas. Patrocínios esporádicos na camisa também pode ajudar.

É crucial que as contas estejam em ordem em 2014 pois em 2015, com a chance de Libertadores na cara, precisamos ter plantel, elenco e contratar para ter um time digno e competitivo.

O que mais me impressiona sinceramente é gente falando que o Aidar foi pego de surpresa. Pessoal, ele conviveu 1 ano inteiro com Juvenal, o balanço é divulgado todos os anos e ele não sabia? Por favor…precisa é mostrar mais do que fez até agora unicamente com a porcaria do site de buscas “Busca São Paulo” que até aqui rendeu menos que um salário mensal de familiar dele no clube.

Cobrança de $ da CBF. Há uma grande ilusão de que temos R$ 20 milhões a receber de salários de jogadores nossos pela CBF. Emerson Gonçalves levantou os valores e pelo que acompanhou as cifras estariam na casa dos R$ 6 milhões em 2009 e com juros e correções nunca chegariam a R$ 20 mi. Mais do que isso, acreditar que a CBF pagará estes valores é o mesmo que acreditar que Flamengo e Corinthians pagarão impostos que devem algum dia.  Se Aidar conseguir este ressarcimento, será um milagre.

Wesley e Bruno Peres. Depois do furo de Michel Bastos  que realmente veio assumir a camisa 7, mais uma contratação anunciada somente por este Blog desde Março está por míseros detalhes para se concretizar. Na realidade, mais duas pois ainda tem o Bruno Peres (mas este é interesse e negociação). Faço questão de ressaltar o acerto nas 3 informações porque ultimamente, alguns internautas que me adoram andaram dizendo que nenhuma contratação se confirmou desde o meio do ano dada por este Blog. Pois bem, as infos estão aí. Se não fecham, a culpa não é minha pois não sento na cadeira para negociar mas os interesses e negociações existem. O importante é isto, falar e o tempo provar.

Presidentes dos 4 grandes de São Paulo unidos? Há 2 semanas, houve uma reunião almoço entre representantes dos 4 grandes de São Paulo para efetuarem um “Código de Ética” que mais soava como um manual de não ataque entre as agremiações. Nesta reunião, Juvenal e Aidar representavam o São Paulo e nosso ex presidente, inclusive, seria homenageado.

O que era para ser mais um encontro banho-maria, teve bate boca feio. Quando a ideia da união dos clubes ser expandida para a América do Sul foi abordada, Juvenal logo condenou dizendo que é utopia já que nem ali naquela sala havia união. Rosemberg, o falastrão do Corinthians, disse que a culpa era de JJ que era um traíra e relembrou todo o episódio da redução da carga de ingressos etc.

Quando o bate boca parecia não sair do lugar, Aidar foi acusado de roubar Kardec do Palmeiras pelo mesmo Rosenberg. Juvenal respondeu que era ridículo ele falar isso já que o São Paulo procurou o Palmeiras antes e Nobre ignorou o Tricolor. Depois, lembrou da troca honesta e justa de Jadson por Pato que teve a partida vinda do Morumbi. Com o Santos, lembrou que liberou Cícero 6 meses antes do final de seu contrato com o São Paulo para que ele pudesse se transferir, lembrou do caso Arouca-R. Souto e disse que boas trocas e boa relação comercial sempre houve com ele.

Rosemberg ganhou ajuda de Gobbi e para surpresa geral, Andres Sanchez foi quem amenizou e classificou a situação como “águas passadas” e que não via sentido no bate boca. O presidente do Santos aproveitou a colocação que surpreendeu a todos e fez coro para que isso fosse mesmo passado e que ali, aquele dia, fosse um marco para a nova união.

Para se ter ideia, até o nome de Wesley que já tem apalavrado com o São Paulo um acordo para um pré contrato foi falado. Juvenal disse isso e informou que desde Março já tem isso acertado, tentando limpar a barra de Aidar. Como Nobre não fora no almoço, a coisa não esquentou mas surpreendeu a todos. Perguntado se haviam mais nomes, Juvenal disse que não da parte dele e olhou para Aidar que informou que não também e que se fosse convencionado um acordo ele respeitaria dali em diante.

Juvenal propôs que mais trocas fossem feitas o que beneficiaria os clubes. Todos concordaram que este seria um ponto interessante, emprestar jogadores ou trocarem ao invés de manterem afastados. Rosemberg novamente quis atacar Juvenal dizendo que só acreditava porque ele estava afastado do clube e Juvenal retrucou que nunca haveria um traíra maior do que ele que sendo são-paulino vivia no Corinthians tirando vantagem e agia assim contra o próprio clube que torce. Andres riu de Rosenberg e o dirigente disse que só não partia para a agressão porque Juvenal estava gagá. Sabe o que Juvenal fez? Perguntou se ele queria uma bala, rindo ironicamente.

No final, Rosenberg acalmou. Gobbi falou com Aidar sobre Pato e propostas vindas de fora e Aidar aproveitou para falar de uma oferta de troca de mais jogadores por Pato para que ele viesse em definitivo. O nome de Toloi e Wellington surgiu como possível interesse do time alvinegro. E marcaram de falar novamente. Andres entregou a homenagem a Juvenal, itens como tabela do Paulista e força na Conmebol foram falados. E quem participa destes encontros, disse nunca vir tanta sinceridade nas despedidas e que a discussão parece ter tirado um peso das costas de todos.

O que virá a seguir? Sinceramente ninguém sabe. Mas que passos interessantes podem ter sido dados, isso é fato. Reflexo disto? Na última reunião com a Globo, o presidente do Santos e Aidar já esbanjavam parceria e discursos de proximidade.

OBS: Só descrevi o que achei importante com relação ao São Paulo. Assuntos como Damião no Corinthians etc também surgiram.

Alexandre Zanquetta

alexandrezanquetta@uol.com.br

twitter.com\blogdosaopaulo

twitter.com\saopaulinosrio

 

Share Button

Análise Brasileiro/2014 – Figueirense 1 x 1 São Paulo

Figueirense x São Paulo

 

Fonte: UOL

O São Paulo vinha de sequência de 4 jogos com vitórias no Brasileirão, série invicta que teve como protagonistas Pato e Ganso. Mas os dois não jogaram neste domingo contra o Figueirense. As ausências foram sentidas pelo time tricolor. O placar de 1 a 1 traduziu o equilíbrio entre as equipes no jogo em Florianópolis.

Giovanni Augusto e Rogério Ceni foram os autores dos gols na partida realizada no Orlando Scarpelli.

O empate fez o São Paulo ficar ainda mais longe do líder Cruzeiro. A equipe do Morumbi soma 33 pontos, na 3ª colocação, nove pontos a menos do que o primeiro colocado. O Figueirense completou seis jogos em perder, com 21 pontos.

Além de Pato e Ganso, o São Paulo não teve Alvaro Pereira. Sem os três titulares para o compromisso no Sul, Muricy Ramalho escalou Michel Bastos na lateral esquerda, optando por Osvaldo e Ademilson no ataque.

Fases do jogo:

O São Paulo teve as melhores chances de gol na etapa inicial. As principais jogadas do time passaram pelos pés de Kaká. O camisa 8 teve ótima oportunidade de abrir o placar, aos min da etapa inicial, mas seu chute foi interceptado pelo goleiro. Ótima defesa.

Já o Figueirense buscava os contragolpes em velocidade. Rogério Ceni fez boas intervenções no primeiro tempo, cortando o ataque rival.

A equipe da casa saiu na frente logo a 2 min do 2º tempo. Giovanni Augusto recebeu passe livre. O meia tentou leve toque sobre Ceni, mas o goleiro fez defesa parcial. Na sobra, o próprio Giovanni arrematou para o gol: 1 a 0.

Giovanni Augusto ficou conhecido como o autor do primeiro gol no Itaquerão.

O jogo ficou aberto após o gol. O São Paulo quase empatou com Kardec, mas a bola foi desviada pelo goleiro Tiago Volpi e depois  bateu no travessão.

Pela direita, Osvaldo foi derrubado. Pênalti. Na cobrança, Ceni chutou no meio, com tranquilidade, empatando o jogo.

Melhor em campo: Tiago Volpi. Goleiro do Figueirense fez duas excelentes defesas, umas delas acertando o canto do chute desferido por Kaká na etapa inicial. Tem sido o destaque do clube catarinense no Brasileirão.

Pior em campo: Michel Bastos. Acertou chute no adversário caído no fim do jogo quando o São Paulo partia para cima do Figueira. Ele saiu revoltado e ainda discutiu com Muricy Ramalho na lateral de campo.

FIGUEIRENSE X SÃO PAULO

Local: estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (Santa Catarina)

Data: 31 de agosto de 2014 (domingo)

Horário: 16h

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio

Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva e Bruno Boschilia

Cartão amarelo: Ademilson, Kaká (SP), Paulo Roberto (FIG)

Cartão vermelho: Michel Bastos (SP)

Gol: Giovanni Augusto, 2min do 2º tempo, Rogério Ceni, aos 31 min do 2º tempo.

Figueirense

Tiago Volpi; Leandro Silva, Thiago Heleno (Nirley), Marquinhos e Roberto Cereceda; Paulo Roberto, Dener, Marco Antônio e Giovanni Augusto; Marcão (Everaldo) e Clayton (Pablo)

Técnico: Argel Fucks

São Paulo

Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Edson Silva e Michel Bastos (Reinaldo); Denilson, Souza e Kaká (Boschilia); Osvaldo, Kardec e Ademilson

Técnico: Muricy Ramalho

Share Button

Preleção BR-2014: Figueirense x São Paulo

Figueirense x São Paulo

De volta ao Brasileirão, onde vem de 4 vitórias consecutivas, o Tricolor encara o Figueirense no Orlando Scarpelli, em jogo válido pela rodada 18. O time buscará a vitória para se manter na vice-liderança emanter a diferença para o líder, que venceu mais uma ontem. Nesta temporada as equipes catarinenses tem sido pedras no nosso sapato: 3 jogos, 2 derrotas e um empate. Está mais do que na hora de descontar essa sequência no Figueirense!

Após derrapar no Criciúma pela Sul Americana, Muricy e  cia resolveram permanecer em SC para o jogo de hoje. O elenco treinou no estádio do Avaí visando acertar os detalhes para encarar o Figueirense… é muito catarinense em uma preleção só! Teremos alguns desfalques cruciais, como Alvaro Pereira, Paulo Henrique Ganso e Alexandre Pato (suspensos). Além do trio citado acima, seguem de fora Antonio Carlos e Luís Fabiano. Por outro lado teremos os retornos de Toloi, Denilson, Kaká e Alan Kardec, todos poupados diante do Criciúma; Osvaldo fecha a lista de novidades.

Para montar o time, Muricy fará 6 mudanças: Reinaldo na lateral esquerda, Toloi no lugar do péssimo Lucão, Denilson na vaga de Hudson, Kaká na vaga de Ganso e por fim, porém não menos importante, Kardec no lugar de Pato. Sem Kaká nem Ganso, o time ficou completamente engessado e sem criatividade na última partida, mas hoje as coisas serão diferentes já que pelo menos poderemos contar com 1 deles. Acredito e torço muito para que Muricy deixe o ótimo péssimo Maicon no banco… se for para escalar 3 volantes, como na partida passada, por que não Hudson além de Souza e Denilson? Ou no caso de manter dois meias criativos, porque não dar chance ao Boschilia? Nesta última formação, nosso time decolou, com Kaká tirando um pouco do peso da responsabilidade de Ganso e também do Pato.

O Figueirense nas últimas temporadas vem caindo mais do que o Palmeiras. Ano sim ano não está na elite. Começou muito mal o BR-14, passando boa parte das 17 rodadas no Z-4 ou até mesmo na lanterna. Porém tudo mudou após a chegada de Argel Fucks: o time vem de 4 vitórias nas últimas 5 rodadas, saltando para a 12ª posição com 20 pontos (3 a mais do que o 17º). Mesmo em ascensão, Argel não quer saber de salto alto e crava que o Figueira lutará contra o rebaixamento mais uma vez. Será ótima oportunidade para vermos em ação o jovem goleiro Thiago Volpi, que nesta semana foi noticiado como possível reforço do Tricolor.

Estamos a 10 pontos do Cruzeiro, e agora não podemos mais desperdiçar pontos se quisermos sonhar com a taça. Já que venceram ontem, resta ao Tricolor fazer a sua parte, é claro. Não será fácil o jogo de logo mais, ainda mais se levarmos em conta o retrospecto recente contra “pequenos”. Mas com a posse de bola, paciência, objetividade, organização na defesa em geral e sangue frio para definir as jogadas, não tem para ninguém! Pra cima deles Tricolor!! Já que não temos mais chances do título simbólico do turno, que venha uma boa vitória para cima do adversário e uma ótima campanha no returno que se aproxima!! #3Cores1SóTorcida!

Por: Leandro Teixeira

 

FIGUEIRENSE X SÃO PAULO

 

Data/Hora: 31/08/2014, as 16h00

Estádio: Orlando Scarpelli, em Florianópolis/SC

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio/GO

Auxiliares: Fabricio Vilarinho da Silva/GO e Bruno Boschilia/PR

Figueirense: Thiago Volpi, Leandro Silva, Marquinhos, Thiago Heleno e Cereceda; Dener, Paulo Roberto, Marco Antonio e Giovanni Augusto; Clayton e Marcão. Técnico: Argel Fucks

São Paulo: Rogério Ceni, Paulo Miranda, Edson Silva, Rafael Toloi e Reinaldo; Souza, Denilson, Michel Bastos e Kaká; Ademilson e Alan Kardec. Técnico: Muricy Ramalho

Transmissão: PFC

Share Button

Maicon brilha no último treino antes de encarar o Figueirense

Maicon

Segundo colocado do Campeonato Brasileiro, sete pontos atrás do Cruzeiro, o São Paulo demonstra a cada dia que passa como é bom o ambiente no clube. Os resultados obviamente aparecem dentro de campo – são quatro vitórias seguidas no Nacional -, mas também podem ser vistos durante os treinamentos e períodos de concentração.

Neste sábado, no último treino de preparação para o duelo contra o Figueirense, mais uma vez os jogadores mostraram o quanto estão unidos para levar o Tricolor ao sétimo título nacional. Nem mesmo a derrota no meio de semana, para o Criciúma, pela Copa Sul-Americana, foi capaz de diminuir o ânimo dos atletas.

Em um animado rachão no estádio da Ressacada, não faltaram brincadeiras e provocações, além, é claro, de bonitas jogadas. O time comandado por Souza e Rafael Toloi até saiu na frente com um gol do zagueiro. Mas a equipe de Rogério Ceni e Kaká teve uma reação fantástica, empatou, virou, abriu larga vantagem e apesar de uma breve reação não permitiu que o adversário chegasse à igualdade, vencendo ao final por 7 a 3.

Destaque para o meio-campista Maicon, que marcou três gols no recreativo e avisou ao técnico Muricy Ramalho que pediria uma música no Fantástico. O programa dominical das Organizações Globo dá ao jogador que marca três vezes na rodada de final de semana do Brasileiro o direito de selecionar uma música para acompanhar seus gols na televisão.

Como de costume, ao final da atividade o time vencedor posou para a foto e contou com o reforço do técnico Muricy Ramalho e do coordenador Milton Cruz. Todo o trabalho pode ser acompanhado também por muitos são-paulinos que estiveram presentes no estádio do Avaí e vibraram com cada lance da atividade.

Fonte: Site Oficial

Share Button

Prestes a completar 50 jogos, Reinaldo elege os melhores

Reinaldo

Contratado no meio da temporada 2013, o lateral-esquerdo Reinaldo poderá atingir uma importante marca pelo Tricolor neste final de semana. Sem poder contar com o uruguaio Alvaro Pereira, suspenso pelo terceiro cartão amarelo no Campeonato Brasileiro, o técnico Muricy Ramalho tem à disposição o camisa 16, que terá a oportunidade de completar 50 jogos pelo clube.

Junto com a delegação em Santa Catarina para o embate com o Figueirense, no Estádio Orlando Scarpelli, o jogador não esconde a ansiedade. “Será muito bom completar essa marca, porque o São Paulo é um clube grande. Não é fácil atingir 50 jogos e, por isso, estou muito feliz. É um prazer enorme jogar aqui e quero que mais 50 jogos venham pela frente”, afirmou.

Na última vez em que atuou como titular, o São Paulo quebrou uma série de três rodadas sem vencer na competição nacional, diante do Vitória (3 x 1), no dia 10 de agosto, no Morumbi. O time vinha num jejum contra Chapecoense (0 x 1), Goiás (0 x 1) e Criciúma (1 x 1).

“Se for escolhido, tenho que entrar e manter o nível dos titulares. Temos que buscar a vitória, porque queremos permanecer na parte de cima da tabela. Nosso objetivo é ser campeão, por isso, temos que pontuar o máximo possível para diminuir a diferença para o Cruzeiro”, avaliou Reinaldo, que escolheu as suas partidas prediletas pelo Tricolor.

Dos 49 jogos pelo time são-paulino, três são especiais para o lateral. “Contra o Corinthians (0 x 0, no Pacaembu), porque foi a minha estreia aqui. No ano passado também fiz dois jogos que foram marcantes. A vitória sobre o Fluminense (2 x 1), onde marquei o meu primeiro gol pelo São Paulo e contra o Cruzeiro (2 x 0), no Mineirão, porque era um adversário muito complicado e consegui ajudar marcando um gol”, finalizou.

Fonte: Site Oficial

Share Button

Michel Bastos comemora rápida adaptação ao São Paulo

Michel Bastos

Michel Bastos chegou ao São Paulo no dia 14 de agosto pedindo tempo para entrar em forma e poder brigar por um lugar na equipe. Apenas duas semanas depois de ser apresentado, o jogador já atuou três vezes pelo Tricolor e foi o destaque do time na partida para o Criciúma, quinta-feira, pela Copa Sul-Americana, apesar da derrota por 2 a 1. 

- A adaptação está sendo muito boa. O grupo está me ajudando nisso. Para mim é bom (jogar) porque vou pegando ritmo, que é o que eu estou precisando – afirmou. 

Ele entrou no segundo tempo das partidas contra Internacional e Santos. Já diante do Tigre, foi titular e deu o passe para Alexandre Pato marcar. Mesmo sem estar em plenas condições, permaneceu em campo até o fim do jogo. 

- Ainda não estou no meu ideal. Não jogava 90 minutos havia três meses (pelo Roma). Quanto mais tempo dentro de campo, melhor. 

Assim, Michel Bastos seguirá na equipe. Com Ganso suspenso pelo terceiro cartão amarelo, ele assumirá a vaga na armação, ao lado de Kaká, no jogo deste domingo, contra o Figueirense, em Florianópolis. Pato também está suspenso.

- Vou tentar fazer meu trabalho da melhor maneira possível. São dois jogadores muito importantes que estão fora. Vou trabalhar para dar continuidade ao que eles estão fazendo – ressaltou.

Fonte: globo.com

Share Button

Coluna do Pastor: Base

Olá amigos e amigas tricolores, hoje falarei sobre o fim da primeira fase no sub 15 e no sub 17, sobre o sub 20, e mais algumas novidades do tricolor, vamos lá, boa leitura:

Sub 15:O time sub 15 terminou a primeira fase em 1° lugar, tendo 9 pontos de vantagem diante do segundo colocado. No total foram 12 jogos, sendo 10 vitórias, 1 empate e uma derrota.  Na segunda fase o time enfrenta o União São João, que entra no lugar do Brasilis que desistiu da competição, o Nacional que foi o 2° terceiro melhor colocado e também a Portuguesa Santista que foi o 6° melhor terceiro colocado.

Sub 17:Com uma campanha espetacular, o time que vem encantando pelo conjunto passou pela primeira fase sem nenhuma preocupação. Com 32 pontos em 32 disputados o time ficou em primeiro lugar do grupo com uma diferença de 13 pontos pro segundo colocado. Na Segunda fase a equipe enfrentará a Independente de Limeira, que foi a 1 colocada em seu grupo, o São Carlos, 2° melhor terceiro colocado e o Jabaquara, 6° melhor terceiro colocado.

Sub 20:A fase e os jogos ruins não têm ajudado em nada. Faltando apenas uma rodada, o time mesmo já classificado precisa ganhar pra evitar confrontos mais duros já na próxima fase. Uma derrota pode fazer com que o time encare um grupo com os bons times do Monte Azul, Flamengo de Guarulhos e Audax. Por isso é vital vencer o jogo no Sábado contra o Grêmio Osasco, em Cotia, pra buscar uma posição melhor e adversários menos complicados por agora. O time precisa se acertar…

Muricy, Um incômodo:Uma fonte dos bastidores de Cotia apurou que a maioria dos nossos jogadores que ainda não renovaram o contrato está tendendo a não renovar graças ao técnico tricolor, que da pouco valor a base, e ainda coloca alguns numa fogueira sem sentido. Um dos casos mais comentados é o do grande artilheiro Joanderson, que está próximo da época de renovação, mas, graças ao técnico atual, tem segurado cada vez mais as negociações, é um fator a se pensar…

Adeus Matheus Henrique:O jovem polivalente que chegou ao time tricolor no ano passado, depois de ser criado na base do Ypiranga-Mg, resolveu sair para o Vasco em busca de uma profissionalização mais rápida, ele joga como meio esquerda e lateral esquerdo, e não teve muitas chances no time tricolor. Desejo sorte ao garoto

Mais um Lucas:O nome realmente é sinônimo de sorte no tricolor, mais um bom jogador chega para o sub 17, dessa vez é o garoto Lucas Dronov, nascido em 98, que tentará ser um grande jogador pelo clube. Lucas começou no Mato Grosso do Sul e lá foi artilheiro já pelo sub 13 com 13 gols marcados em 10 jogos. Em 2013 foi contratado pelo Ituano para reforçar a equipe sub 15, que foi muito bem no paulista, onde ele deu 4 assistências pra gol mesmo jogando mais a frente, e também foi campeão da Copa Ouro do mesmo ano. Pela cadência que dá ao jogo, e pelo bom passe, Lucas passou a ser recuado e foi contratado pelo São Paulo como meia atacante. Seu estilo de jogo combina muito com outro Lucas que joga no time sub 17, Lucas Fernandes, que teve uma lesão no pé, mas que em breve deve voltar a vestir a camisa do tricolor.

Copa do Brasil Sub 20: Além das dificuldades no paulista, o sub 20 do time tem mais um desafio, a copa do Brasil da categoria. O time tricolor vai estrear no dia 23 de Setembro com a Chapecoense na casa do adversário. O jogo terá transmissão exclusiva da ESPN Brasil.

Parabéns:Finalizo aqui dando os parabéns aos meus amigos Joanderson e Matheus Reis que foram inscritos na Sul Americana, indicando que em breve podem subir para o profissional.

Rômulo Maia, O Pastor.

Qualquer dúvida, reclamações e sugestões, segue abaixo meu e-mail.

romulojor@gmail.com

Quer participar de um grupo no Whatts que fala apenas do tricolor? Entre em contato pelo e-mail também J

Share Button

Tricolor no Futsal – Driblando curto com Cleiton

Futsal

E ai, pessoal, tudo certo?

Na semana do nosso Futsal Tricolor tivemos apenas dois jogos, pela Liga Nacional de Futsal e, mais uma vez, sucumbimos.

A classificação para a próxima fase está cada vez mais distante, tendo em vista o campeonato que está acabando, mas não percamos a esperança. Faltam sete rodadas e estamos 5 pontos atrás do 16º colocado, o último a se classificar para a próxima fase.

Todos os próximos jogos da liga serão com times que se encontram atualmente na zona de classificação, portanto, só pedreira. Vamos aguardar e torcer, pois classificando para a próxima fase, acredito que tenhamos mais entrosamento e contratações pontuais.

Liga Nacional – Décima Rodada – Green Team – DF 1 x 1 FIB/São Paulo (23/08/2014)

Desfalcados dos destaques Matheus Gaúcho, que vem fazendo a diferença e do goleiro titular Paulo Vitor, o time do São Paulo, apesar do jogo ofensivo desde o início, ter criado boas chances, foi derrotado pelo placar mínimo, anotado aos 17 do primeiro tempo, com o fixo Ariel.

No segundo tempo, utilizamos a velha técnica de desespero de goleiro-linha, que bem treinada, funciona bem. No nosso caso, nunca funcionou. Mas nosso técnico deve acreditar muito nessa tática, porque todo jogo se utiliza dela. Pelo menos não tomamos gol do meio da quadra, mais pela deficiência técnica do adversário do que pelas nossas qualidades.

O jogo foi movimentado, com direto a uma bola na trave de cada lado e mais uma vez tivemos mais posse de bola, mais volume de jogo e vimos o adversário criar as melhores chances de jogo e sair vencedor da partida.

Liga Nacional – Décima Primeira Rodada – ADDP Cabo Frio/ Macaé – RJ 7 x 1 FIB/São Paulo (26/08/2014)

O que dizer de um jogo com esse placar? Se me permitem, vou limitar-me a comentar muito brevemente apenas o gol do São Paulo, que aconteceu em uma cobrança de falta com violência, no canto direito alto do goleiro, quando já tínhamos sofrido 5 gols.

No time do São Paulo, quando estava perdendo de três à zero, teve, mais uma vez, a ideia “inovadora” do goleiro-linha. Dessa vez, o escolhido foi Matheus Gaúcho, o pivô que deveria estar lá na frente, estava lá atrás, subindo no desespero. E, mais uma vez, tomamos gol de antes do meio da quadra.

 Análise

Temos um time com claras deficiências técnicas, mas incrivelmente temos apenas uma variação de jogada, todo mundo enfiado lá na frente, no desespero, e um goleiro linha no meio da quadra. Qualquer perda de bola, tem a gigantesca chance de se transformar em gol negativo.

Não consigo entender essa tática de, todo jogo, se utilizar desse artifício e não ter nenhum resultado positivo com isso.

Na semana que vem, teremos duas pedreiras paranaenses, jogando em casa. Quem puder, vá à quadra, torça, faça sua parte!

Vídeo do jogo:

Green Team – DF 1 x 1 FIB/São Paulo (melhores momentos apenas do time do Green Team – a gravação foi deles, infelizmente): https://www.youtube.com/watch?v=_V0i927kdho

 ADDP Cabo Frio/ Macaé – RJ 7 x 1 FIB/São Paulo (gols): https://www.youtube.com/watch?v=tfBQqE4poTk

Agenda do Tricolor nessa semana:

30/08/2014 – Sábado – 20h00 – FIB/São Paulo x Copagril/ Sempre Vida/ M.C.R. – PR (Conjunto Poliesportivo Dudu Ranieri – Duduzao – Bauru)

01/09/2014 – Segunda – 19h30 – FIB/São Paulo x Umuarama Futsal – PR (Conjunto Poliesportivo Dudu Ranieri – Duduzao – Bauru)

Share Button

Sul-Americana/2014 – Criciúma 2×1 São Paulo – Análise, Notas, BC/BM

analise

 

EXPECTATIVA…

Com a disputa de outro torneio, a esperança de dias melhores se renova. O time, ao que parece, é outro, ainda que seja o mesmo. É, esses são os paradoxos da bola. O cuidado se dá pela quantidade de desfalques, mas é consenso para a maioria de que os atletas estão sendo muito  exigidos pelo esdrúxulo calendário brasileiro.

…REALIDADE!

Primeiro Tempo

Com uma formação que nunca havia atuado junta, o tricolor começou a partida cautelosamente, esperando o Criciúma propor o jogo. E o Criciúma começou a propor perigo, usando a experiência e qualidade do interminável Paulo Baier. Mas o São Paulo respondeu com bela jogada de Maicon, que lançou Alvaro Pereira, livre no costado da defesa catarinense, pela esquerda. O lateral centrou rasteiramente. A bola passou por todos e morreu nos pés da zaga, que afastou o perigo. Mas aos 15, depois de falha grotesca na marcação no meio campo e de antecipação da defesa tricolor, Silvinho, aquele mesmo, saiu na cara de Rogério Ceni e tocou na saída do goleiro tricolor… Criciúma 1×0. Lance esquisito!

Depois do gol, o Criciúma queria impor ainda mais velocidade ao jogo, o que fazia com que errasse. O São Paulo, por sua vez, adiantava a marcação e pressionava a saída de bola do time catarinense. Embora não estivesse sendo brilhante, tampouco era inseguro no jogo. Michel Bastos e Alvaro Pereira davam algum trabalho pela esquerda, tanto é que foi dele, do camisa 7, um primoroso lançamento/cruzamento para Pato, aos 27, empatar a partida. 1×1!  E o Criciúma, que já não acertava muito, depois do gol passou a errar tudo.

E aí outro lance muito esquisito. Aos 34 minutos, bola alçada na área, Rogério Ceni usando aquele ridículo recurso da defesa de “manchete”, bola sobrando pro Criciúma dentro da área e no rebote, em impedimento, Paul Baier marcou de letra… Sorte a nossa que o apitador viu e anotou. Ufa!

O time até que estava bem organizado, como que dominando o jogo, mas aos 42, depois de outra bobeira,  um verdadeiro apagão no miolo de zaga, Paulo Baier teve tempo de segurar a bola dentro da grande área, pensar, virar e passar para Luca, também com muito espaço, tocar no canto direito de Rogério Ceni e marcar o segundo. 2×1. Esses apagões que a zaga tricolor sofre tiram qualquer um do sério… E ainda deu tempo para Silvinho assustar, em chute de longe, momentos antes do apitador acabar o primeiro tempo.

Segundo Tempo

O tricolor voltou para o segundo tempo sem alterações. E Silvinho causava problemas. Fez passe para Paulo Baier aos 2 minutos e por muito pouco o interminável camisa 10 do time catarinense não ampliou o placar para o Tigre. Fosse menos displicente, teria marcado. Lucão sofria muito para conter o ataque do Criciúma e os catarinenses, percebendo isso, passaram a jogar com bola esticada em cima dele.  Aos 7, em cobrança de falta cometida por Lucão, Paulo Baier carimbou a trave de Rogério Ceni. Vendo o Criciúma mais aceso em campo, Muricy mandou Boschilia no lugar de Maicon, aos 15 minutos.

E parecia que os times estavam satisfeitos como resultado. Porque não havia ímpeto de buscar a igualdade ou aumentar o placar. E vendo essa situação, Muricy sacou Ademílson e mandou Ewandro no lugar dele, aos 25. Parece que deu um pouco de resultado, dado mais ânimo ao time. Alvaro Pereira foi tratorizando pela esquerda e cruzou. Pato subiu e testou. A bola passou rente a trave. A troca de passes melhorou no meio-campo, mas faltava efetividade, porque o time não criava.

Rogério Ceni ainda fez boa defesa aos 34, em bom chute de Rafael Costa e Boshilia teve a chance de empatar em cobrança de falta aos   46, mas não foi feliz. Os jogadores corriam, tentavam alguma coisa, mas ficava a impressão de que o time desistiu do jogo no segundo tempo. Era lamentável porque contribuía para criar uma lenda: a de que o tricolor não conseguia vencer o Criciúma, afinal, já eram muitos jogos com derrota para o time catarinense.

Dá para reverter no Morumbi, mas é inadmissível — com todo respeito ao Criciúma — o São Paulo ficar tanto tempo assim sem vencer o time catarinense.

 

Por: Paulo Martins

 

NOTAS   

ROGÉRIO CENI: Apesar da “manchete” no primeiro tempo, não teve culpa nos gols. 4
PAULO MIRANDA Não vem mal ultimamente, mas hoje não conseguiu manter o nível de razoabilidade. 4
EDSON SILVA: Joga sério, mas só isso não é o bastante. 4,5
LUCÃO: É novo, precisamos ter paciência com ele, mas está claro que não tem condições nem de ser opção no banco. 2
ALVARO PEREIRA: Um lutador. Deu trabalho pela esquerda no primeiro tempo. 4,5
HUDSON: Briga muito no meio, dá opção para a saída de bola. Mas dadas as condições da partida, nada pode fazer. 4
SOUZA: É somente impressão minha ou ele está mesmo em queda livre? Hoje, fez muito pouco. 3,5
MAICON: Santo Deus… 2
(BOSCHILIA): É outro com quem temos que ter paciência, mas é para se pensar se dá pra ser opção. 3,5
MICHEL BASTOS: Junto com Alvaro Pereira, deu trabalho pelo lado esquerdo. Sentiu falta de alguém com mais gabarito no time. 5
PATO: Deixou o seu, de novo. Vem sendo o que não foi em lugar nenhum nos últimos anos. 5,5
ADEMÍLSON: Parece um F1 de pneus slick em pista molhada: derrapada em todos os quesitos e o tempo todo. Oremos. 2
(EWANDRO): A mesma descrição feita a Boschilia serve para ele. 3,5
MURICY: Ao que parece, começa, até que enfim, a formatar o time. Sofre com os desfalques, mas insiste em jogadores que reconhecidamente não estão rendendo, como Maicon. E João, porque não tem chances?  Não é possível que seja pior que Maicon. 4

 

Por: Paulo Martins

 

BOLA CHEIA

  • O fato de, ao que parece, estarmos começando a ter um time;

 

BOLA MURCHA

  • As consecutivas derrotas para o Criciúma;
  • O desânimo no segundo tempo.

 

Por: Paulo Martins

 

Share Button