Muricy Ramalho cogita pedir retorno do lateral-esquerdo Cortez

Cortez

A dificuldade em encontrar reforços pode fazer o São Paulo recorrer a velhos conhecidos para a temporada 2014. É o caso do lateral-

esquerdo Cortez, emprestado ao Benfica. Após a derrota para a Ponte Preta, pela Copa Sul-Americana, o técnico Muricy Ramalho disse que estuda a possibilidade de pedir o retorno do jogador.

Cortez está vinculado ao clube português até o fim de junho de 2014. No entanto, vem sendo pouco aproveitado nas competições, tendo ficado fora até mesmo da lista de jogadores inscritos para a disputa da Liga dos Campeões. Foram apenas seis partidas oficiais.

-É um caso a ser avaliado. Vamos olhar com carinho para ver o que vai acontecer – afirmou Muricy.

A lateral esquerda é um dos setores que preocupa o treinador para a próxima temporada. Reinaldo se firmou como titular pela falta de opções e não é unanimidade. Ele está emprestado pelo Penapolense-SP até o fim de 2014 e ainda não sabe se permanecerá no Morumbi.

A partir de janeiro, Muricy terá o retorno de Carleto, outro que foi dono da vaga ao longo da temporada, mas que lesionou o joelho direito no início do Campeonato Brasileiro. O garoto Henrique Miranda, emprestado ao Figueirense, retornará ao Tricolor e deve ser repassado a outra equipe no Paulistão.

Cortez, de 26 anos, foi contratado pelo São Paulo do Botafogo no ano passado como uma aposta para resolver a carência no setor. Depois de boas atuações em 2012, caiu muito de rendimento no primeiro semestre de 2013 e acabou fora dos planos.

Fonte: Globo.com

Share Button

Comments

comments

19 Responses to “Muricy Ramalho cogita pedir retorno do lateral-esquerdo Cortez”

    • jeffaobrito

      Pow Lucian…
      Confesso que hj tô desanimado…
      Pra falar a verdade, estou só comentando sobre atividades de educação física..tipo: Basquete, Volei e etc…

      Responder
    • Heron

      Lucian, gostaria de ter seu otimismo
      o meu receio não é o nosso ataque, e sim nossa defesa que vem sendo uma peneira

      Responder
      • Lucian Prado

        Heron, receio também tenho, no entanto, é aquilo, enquanto houver chances vou torcer e acreditar, independente de jogadores, vou torcer pro São Paulo Futebol Clube, vou estar em Mogi, tentando ajudar de alguma forma, vai que a moeda cai de pé?!!!!!!

        Responder
  1. Sergio P

    Eu acredito no clube da fé. Só espero que nenhum dirigente venha a público pra falar alguma besteira que motive o time deles novamente.
    Tem que ir pra cima desde o começo, eu iria de:
    RC
    Douglas,R.Caio,A.Carlos e Reinaldo
    Wellington e Denilson
    Jadson e Ganso
    L.Fabiano e Welliton

    Responder
      • Tricolor Alagoano

        Mas a defesa da Ponte é alta e o time cruza muito a bola.
        Até para fazer o Pivô o Fabuloso é melhor.
        O problema é a aproximação e o toque de bola qualificado, que teriamos com Ganso e Jadson.

        Exemplo, penso que, com 3 contratações poderiamos ter um excelente time em 2014, jogando um 4x2x2x2, com dois fortes marcadores e dois armadores (pois anulando o Ganso, ficamos mortos), além de dois atacantes de velocidade, ou um de velocidade e um matador.

        Rogério
        Luiz Ricardo – Rodrigo Caio – Ant. Carlos/Bruno Carvalho – Cortez/Reinaldo
        Arévalos* (excelente nome, melhor que Felipe Melo) – Marcelo Matos* (deve ser barato)
        Ganso – Jadson
        Nilmar* – Luiz Fabiano

        Seriam apenas 3 contratações (além do Luiz Ricardo, já contratado), mas cirúrgicas. Nossos laterais direitos são muito ofensivos (seja Luiz Ricardo, seja Douglas) e dois bons marcadores no meio campo dariam a proteção necessária, além de terem bom passe e experiência (não se escondem no momento decisivo). Quando um dos volantes não pudesse jogar, poderíamos testar o Maicon ou o Schmidt.
        Não abriria mão do Jadson (lembro o quanto ele foi importante e pode ser extremamente útil), salvo se trouxer o W. Nem.

        Responder
  2. !gão

    Pela falta de qualidade dos nossos volantes eu voltaria o Rodrigo Caio pra volante.
    Edson Silva joga sério e pra mim é titular desta zaga. Antônio Carlos vem decidindo jogos vive, boa fase, é bom profissional mas eu não confio.

    Denílson, Welllington, PM, Reinaldo e Antônio Carlos não tem nível pra jogar de titular no São Paulo. Apesar de achar que os 2 últimos podem até ser reservas, mas titulares jamais.

    Em relação ao Aloísio eu não o vejo tão ruim assim como dizem. Tem raça, se movimenta bem, tem certa velocidade, é grosso em alguns momentos mas tem vibração o que é importante. Ademílson é jovem eu eu coloco fé. Rápido, habilidoso e finaliza bem.

    Responder
  3. Heron

    se o SPFC só dependesse do ataque (fazer gols) pra passar de fase eu até ficaria otimista, mas o meu grande receio é a defesa.
    Para o ataque do SPFC ir bem, terá q fazer sacrificios nessa partida é ae q mora o perigo. Repararam q quando a defesa do SPFC vai bem (não toma gol) o ataque joga razoável ? Faz um ou dois gols no máximo, e quando o ataque vai bem (faz acima de 3 gols) a defesa falha mais ! Não tem equilibrio o time, e foi assim o ano inteiro, tá certo q melhorou, mas ainda o time é limitado, o próprio Muricy vem falando isso, q o time vem jogando no limite.

    O SPFC até pode vencer a ponte semana q vem, mas acho muito dificil de ganhar por 3 gols de diferença, devido esse desequilibrio q a equipe tem.

    Responder
  4. !gão

    Cara, futebol hoje é velocidade.
    Olha o time do Cruzeiro. Everton Ribeiro, Ricardo Goulart, Dagoberto, Wilian, Lucca. Todos esses caras são jogadores rápidos que dão opções de jogo para o técnico.

    Jadson, Maicon, Ganso são lentos e precisam de jogadores rápidos que se movimentem bem pra dá opção de passe.

    O problema é. Os nossos laterais são péssimos de velocidade e ultrapassagem pra dá opção de passe, nem o Douglas que fazia isso não tá fazendo mais. LF é lento, os nosso volantes são horríveis, nem aparece d surpresa muito menos marcam, então fica complicado essas caras jogarem com uma certa regularidade pq eles dependem dos outros. Ganso se sobressai, precisa nem falar nada.

    Quem dera tivesse o Ganso na época de Cicinho, Mineiro, Amoroso, jogadores inteligentes.
    Mas hoje, só tem cabeça de bagre no São Paulo.

    Eu quero ver o Weliton jogando mais. Ele não parece ser um jogador comum, Ele procura sempre se desmarcar, dá opção de passe. Dependendo sa situação eu o manteria.

    Responder
    • Heron

      exatamente !gão, e como nós sabemos q o elenco é esse até o fim do ano e os nossos reservas estão em má fase ou por falta de qualidade mesmo, por isso q será muito dificil do SPFC fazer 3 gols de diferença.

      se fizer, será um milagre!

      Responder
      • !gão

        Eu até acredito no joga da volta.
        São Paulo é São Paulo.

        Mas digo no geral, no ano todo. Precisamos de um planejamento de time, definir um estilo e contratar jogadores de acordo com o estilo definido.

        O São Paulo contrata muito por oportunidade.

        Mas temos bons jogadores para formar um elenco sólido.
        LF, apesar de tudo, Rodrigo Caio, Jadson, Ganso, Maicon, Weliton se ficar, Ademílson, Aloísio.
        Outros como Antonio Carlos, Edson Silva, Douglas e Reinaldo são reservas eficientes.
        Fora Osvaldo e Tolói que estão em má fase, que voltando a jogar bem podem ajudar muito.

        Precisamos de volantes de qualidade, um zagueiro de mais calibre e atacantes caso alguns saiam e outros não se recuperem.
        Meias de velocidade e atacantes rápidos. Isso é essencial para esse time se tornar ainda mais sólido.

        Responder
        • Heron

          vdd, chega de contratações de oportunidade!!
          ano q vem a diretoria tem q tomar vergonha na cara e planejar corretamente junto com a comissão técnica, tem q saber escolher bem o jogador na hora de contratar, oq vai mandar é o PERFIL do jogador.

          Responder
  5. Fabio Leandro

    Difícil, mais nessa eu estou junto com o Rica.

    Senhores, não farei qualquer tipo de cerimônia hipócrita para tentar colocar a Ponte Preta como “grata surpresa” ou o SPFC como “surpreendido”.

    Não direi que a “Macaquinha gloriosa” isso ou aquilo, primeiro porque ela não é gloriosa, segundo porque o foco é obviamente o São Paulo e a sua derrota.

    Não tentem me convencer de que “acontece”. Eu sei que “acontece”. O problema é que “aconteceu”.

    Antonio Carlos, Muricy e sua síndrome de mata-mata, o Juvenal e o Moises Lucarelli, seja lá qual for o seu “vilão”, nada vai diminuir a cara de “inacreditável” do sãopaulino nesta quinta-feira.

    E sim, é inacreditável.

    Não vamos perder muito tempo tentando descobrir como a rebaixada Ponte Preta fez 3×1 no São Paulo em casa. Vamos além.

    Juvenal não perdeu o jogo. O mando de campo “motivou” a Ponte, e dai?! Quer dizer que a Ponte Preta animadinha é mais time que o São Paulo de Jadson, Luis Fabiano, Ganso e etc no Morumbi?

    Não, não é. Nada justifica.

    A questão é 0 segundo “mata” do mata-mata. E nele, seja em Mogi, no Moises Lucarelli ou na casa do presidente da Ponte, é obrigação do São Paulo vencer o jogo e ser eliminado, no máximo, pelo gol fora.

    Ficou difícil? É, ficou.

    Agora tente me convencer que o São Paulo não pode ganhar da Ponte Preta de 3×0.

    Tem volta. E nesta partida não é a Ponte Preta o maior rival do São Paulo. Mas sim a dignidade de um clube infinitamente maior que pode até ser eliminado, faz parte do jogo.

    Mas não humilhado.

    Se eu fosse presidente do SPFC mandaria o elenco pra concentração a partir de amanhã, com treinos em 2 periodos e pediria a Conmebol que reavaliasse o Moises Lucarelli.

    A sulamericana não vale nada se comparada a honra da camisa do SPFC. E esta sim, está em jogo.

    Dá pra virar. Tem que virar. E sim, é obrigação ganhar o jogo de volta.

    Responder
  6. Fabio Leandro

    Eu acreditooooooo, eu acreditooooooooooooo.

    Sou, sou, tricolorrrrrrrrrrrrrrrrrrrr, sou, sou, tricolorrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr.

    Ainda não estou eliminadooooooooooooooooo, sou, sou, tricolorrrrrrrrrrrrrrrrrrrr.

    Responder
  7. Alexandre Manaus

    Boa noite.
    O que dizer que já não foi dito?
    Ontem, ao ser entrevistado, Jorginho disse: Nós estamos muito, mas muito concentrados.
    Fiquei ressabiado.
    Antes do gol do Ganso, o time estava desatento, preguiçoso.
    Depois do gol, ficou pior.
    Após o empate, a Ponte percebeu que o SPFC não é isso tudo que dizem.
    E estava certa.
    Pelo menos naquela noite, o SPFC não era O SPFC, era outra coisa.
    Talvez a rebaixada Ponte.
    Sim, é isso, aquela chuva foi mágica e inverteu miraculosamente os papéis.
    Não, não é isso.
    Foi simplesmente a vitória da competência em cima da prepotência.
    Apenas isso.

    Responder
  8. VITÃO/SPFC/THE BEST

    Como tinha dito não faria questão de título pela situação que estávamos, com os dois pés no rebaixamento.

    A prioridade era sair desta e conseguimos até surpreendendo pois foi com 4 rodadas de antecedência.

    Pelo que estava se desenhando considero isso como um título.

    Em relação a Sulamericana o que viesse seria lucro, empatamos em 1 gol com a Católica no Morumbi e muitos achavam que estávamos eliminados e não foi o que aconteceu, conseguimos a classificação num jogo épico sendo que o time da Católica é bem superior a Ponte Preta.

    Claro que é difícil vc conseguir 3 gols de diferença precisando deste resultado, isso não se discute, mas no futebol nada é impossível e já que tem o outro jogo com a Ponte temos que pelo menos tentar.

    Pela instabilidade do time, acho difícil (Mas não impossível) ganharmos de 3×0 ou 4×0 da Ponte, o ideal é o jogo descambar como aconteceu no jogo com a Católica, ficar um jogo sem tática, com chances lá e cá, nisso o São Paulo pode se dar bem e ganhar de 3×1 e ir para os pênaltis ou até de 4×2 ou 4x1e se classificar.

    A Ponte mesmo no brasileirão jogou as melhores partidas fora de casa, em casa sempre jogou mal e perdeu várias, inclusive para o São Paulo.

    O jogo deve ser em Mogi, mas como o mando é deles é como se fosse em casa, o São Paulo de Muricy tem feito as melhores partidas fora de casa, vejam o exemplo de jogos contra Vasco, Bahia, Inter, Católica, etc….

    O nosso foco é tirar a lição do que aconteceu este ano e ganhar títulos no ano que vem fazendo algumas contratações pontuais, mas já que tem essa derradeira chance não custa nada tentar, não temos mais nada a perder, tenho certeza que faremos uma partida bem melhor do que foi no Morumbi independente do resultado e de repente fazemos 1 ou 2 gols e colocamos fogo no jogo, isso não é tão impossível, ninguém pode garantir nada em se tratando de futebol, por isso mesmo temos que tentar, arriscar.

    Responder

Deixe um Comentário

  • (will not be published)

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current day month ye@r *