Em baixa, colombiano Pabón tem futuro incerto no São Paulo

Pabon

A paralisação do Campeonato Brasileiro em virtude da Copa do Mundo vai ser decisiva para o colombiano Pabón. O contrato do jogador acaba em 30 de junho, e a diretoria não sabe se exercerá a cláusula de renovação automática. Apesar de elogiar o jogador, o técnico Muricy Ramalho quer conversar com os dirigentes para saber o que fazer com o atacante.

- Nós estamos muito ligados no dia a dia dos jogos e também dessa viagem (para os Estados Unidos). Sinceramente, nem pensamos nesse assunto, mas, claro, estamos atentos. É um jogador que entrou bem e é importante em longo prazo para o Brasileiro. Temos de respeitar a estratégia do clube. Vamos decidir na hora certa – afirmou.

Contratado no início do ano, Pabón foi liberado gratuitamente pelo Valencia por 18 meses. No entanto, os clubes optaram por firmar três contratos de empréstimo com validade de seis meses. No término de cada um deles, há uma análise da situação.O Tricolor pode liberá-lo sem o pagamento de multa ou segurá-lo, também sem custos. Assim como a equipe espanhola tem o direito de solicitar o retorno do atacante.

Os números não são muito favoráveis a Pabón. O colombiano participou de 13 partidas e marcou apenas um gol. Além disso, não caiu nas graças da torcida. Ele foi muito vaiado ao ser substituto contra o Coritiba, no Pacaembu. Entretanto, deu um novo ânimo ao ataque ao entrar no segundo tempo do clássico contra o Corinthians, no último domingo, na Arena Barueri.

Fonte: globo.com

Share Button

Souza ‘promete lotar’ o Maracanã

Souza

Um dos maiores estádios do futebol ficará pequeno para os torcedores são-paulinos, que ganhará incentivo extra neste final de semana. Em casa, o carioca Souza fará a sua primeira partida pelo Tricolor no Rio de Janeiro e promete levar uma grande torcida para o Maracanã, no domingo (18), no confronto diante do Flamengo.

O volante, aliás, compõe uma extensa lista de atletas nascidos no estado vizinho no atual elenco são-paulino. Além do volante, Antonio Carlos, Maicon e o recém-contratado Alan Kardec são do Rio. Por isso, a expectativa é de muitos familiares e amigos dos comandados de Muricy na partida contra os flamenguistas, válida pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro de 2014.

“Estou até vendo aqui como será a minha cota de ingressos, porque estão me pedindo bastante (risos). Meus familiares e amigos sempre me acompanham, mas será a primeira vez que jogarei no Rio pelo São Paulo. Por isso, a procura está grande (risos)”, brincou o marcador.

Revelado nas categorias de base do Vasco, Souza morou na cidade carioca até 2010, quando acertou a sua transferência para o futebol europeu e foi atuar no Porto, de Portugal. Depois, quando retornou ao Brasil, jogou no Grêmio antes de assinar contrato com o Tricolor.

“Quanto mais ingressos eu conseguir, mais pessoas irão ao estádio. Sempre aparece mais um e fala que gostaria de assistir ao jogo”, acrescenta o meio-campista, de 25 anos. E ciente dos perigos e qualidades do adversário do São Paulo neste final de semana, o jogador quer o time atento.

“Estamos bem no campeonato, mas precisamos vencer fora de casa também. Claro, respeitamos a equipe do Flamengo, mas queremos um resultado positivo. Eles vão jogar no campo de ataque e temos que saber aproveitar os espaços”, finalizou.

Após quatro rodadas, o time são-paulino ocupa a 10ª colocação, com seis pontos. Nesse período, os comandados do técnico Muricy Ramalho acumulam uma vitória e três empates (sete gols marcados e quatro sofridos).

Fonte: Site Oficial

Share Button

Aidar corta regalias e veta conselheiros em viagens do Tricolor

AidarDurante anos, Juvenal Juvêncio usou as viagens do time profissional do São Paulo como estratégia política para transformar conselheiros em aliados. Mas a “festa” acabou. Apesar de fazer parte do mesmo grupo político do antigo mandatário, o presidente Carlos Miguel Aidar ordenou que apenas membros da diretoria estão autorizados a seguir com a delegação do Tricolor para os jogos.

A medida vem sendo tomada desde que ele venceu a eleição, em 17 de abril. Nas partidas contra CRB, em Maceió, pela Copa do Brasil, e Cruzeiro, em Uberlândia, pelo Campeonato Brasileiro, apenas Aidar, o vice de futebol Ataíde Gil Guerreiro e o gerente executivo Gustavo Vieira de Oliveira embarcaram com o time.

Isso acontecerá também na excursão que o São Paulo fará pelos Estados Unidos no próximo mês. O período de 12 dias na América do Norte atiçou muitos membros do Conselho, mas a inclusão deles na viagem já foi descartada pela cúpula diretiva. Apenas Gustavo Vieira de Oliveira seguirá com a delegação para tratar de assuntos administrativos.

Até mesmo João Paulo de Jesus Lopes, responsável por iniciar as conversas com os americanos no mês passado, ficará no Brasil. Ele comandou o departamento de futebol com Juvenal e agora exerce a função de vice-presidente administrativo.

- Nem eu, nem Ataíde e nenhum diretor vai – afirmou Aidar.

A mudança fará o São Paulo economizar. Por terem sido eleitos, os conselheiros viajavam com todos os custos pagos pelo clube, incluindo a hospedagem no mesmo hotel do elenco, costumeiramente cinco estrelas. Além disso, com um número elevado de pessoas, o Tricolor precisava alugar mais carros para fazer o transporte entre aeroporto, estádio e passeios particulares.

O técnico Muricy Ramalho também não aprovava a presença de “pessoas estranhas” na delegação. O treinador sempre deixou claro que preferia que os atletas tivessem tranquilidade para descansar. No entanto, eles eram constantemente assediados por conselheiros e familiares deles em busca de fotos ou autógrafos.

Na gestão Juvenal a presença de conselheiros e outros convidados era muito frequente, sobretudo em partidas no exterior ou decisivas. Tanto que, no fim de 2013, durante o início do processo eleitoral, a oposição acusou o dirigente de levar 70 integrantes do Conselho para Medellín, onde o time enfrentou o Atlético Nacional, pela Sul-Americana. O número foi negado.

Fonte: globo.com

Share Button

Muricy confirma dupla, mas faz suspense

Pato

Com a semana cheia para ajustar a equipe de olho no confronto com o Flamengo, no próximo domingo (18), o técnico Muricy Ramalho promoveu um jogo-treino contra o Sub-17 na última quarta-feira (14), no Centro de Treinamento da Barra Funda, e testou algumas alterações no time. No entanto, durante a coletiva de imprensa nesta sexta (16), o treinador não confirmou a escalação da equipe e confirmou apenas duas novidades.

De volta ao time após ficar de fora do clássico contra o Corinthians (1 x 1), por questões contratuais, o atacante Alexandre Pato abre a lista de novidades. “Infelizmente, o Pato não pôde jogar a última partida, o que interrompe um pouco o trabalho. Mas é um jogador diferenciado. Caras como ele sempre fazem falta”, afirmou o comandante.

Além do camisa 11, Lucão também garantiu presença no duelo válido pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro de 2014. Sem poder contar com Rodrigo Caio – convocado para defender a Seleção Brasileira Sub-21 no Torneio de Toulon, na França -, Muricy poderá apostar mais uma vez na entrada do defensor.

Revelado no Centro de Formação de Atletas Laudo Natel, em Cotia, o camisa 34 é uma das opções do comandante para formar zaga com o experiente Antonio Carlos. “O Lucão deve ganhar uma nova chance. Contra o CRB-AL (3 x 0, pela Copa do Brasil), ele não esteve bem no primeiro tempo, mas depois se firmou no segundo. É natural por ficar tempo sem jogar. Temos uma grande esperança nesse jogador. Vamos colocá-lo para jogar”, acrescentou.

Na partida contra o juvenil são-paulino, o time profissional do Tricolor atuou com Rogério Ceni; Luis Ricardo, Lucão, Antonio Carlos e Reinaldo; Souza, Maicon e Paulo Henrique Ganso; Osvaldo, Alexandre Pato e Luis Fabiano. Porém, a formação utilizada por Muricy poderá sofrer mudanças para o embate com os cariocas, no Maracanã.

“Estou um pouco preocupado. Quando temos um time tão ofensivo, alguém tem de dar um pouco de cobertura. Agora, temos dois laterais que atacam demais (Luis Ricardo e Reinaldo). Fica um time muito aberto. O Alvaro Pereira faz isso muito bem (marcação). Sem ele, o time acaba muito aberto. Estamos estudando alguma coisa, mas não deve mudar muito”, avaliou.

Fonte: Site Oficial

Share Button

Wellington vai para o Inter por 1 ano. Mais um que vai…

WellingtonWellington já está em Porto Alegre para concluir sua transferência para o Internacional. O volante de 23 anos deixa o São Paulo por empréstimo depois de seis anos no clube, após ser pedido pelo técnico Abel Braga. Otime gaúcho resolveu apostar no marcador para disputar posição com Willians e servir de opção para o chileno Charles Aranguiz.

Diretoria e comissão técnica do Inter temiam perder Aranguiz após a Copa do Mundo, já que o meio-campista está emprestado pela Udinese (ITA). Rithely, do Sport, chegou a ser procurado, mas as conversas não avançaram. Wellington, então, passou a ser o principal alvo e nem mesmo a possibilidade de o Internacional comprar os direitos de Aranguiz impediu o acerto com o São Paulo.

Na última quarta-feira, Wellington compareceu ao CT da Barra Funda apenas para se despedir dos companheiros. O papo foi revelado pelo volante Souza em entrevista coletiva nesta quinta-feira. O camisa 8 primeiro fez cara de sério e desmentiu a saída do colega, mas logo abriu largo sorriso e relatou os últimos instantes de Wellington no Tricolor.

“Não, ele não se despediu não… Tô brincando (risos). Despediu sim. Não sei como será lá para ele, mas sempre vamos desejar sorte a um companheiro que se vai. Espero que corra tudo bem por lá”, desejou Souza.

Com a saída de Wellington, que possui contrato até outubro de 2018 com o São Paulo, Muricy Ramalho passa a contar apenas com cinco volantes no elenco. Souza e Maicon têm formado a dupla titular, enquanto Hudson, Denilson e João Schmidt são as outras opções para o setor.

Share Button

Megafone : Percepções

megafone

O futebol brasileiro sofre com problemas de gestão, altos salários e resultados medianos. A tabela é desorganizada, há má fé em muitos jogos e em diferentes regiões do país e o nível está cada vez pior. O ultimo representante brasileiro na libertadores caiu, num jogo que muitos consideraram bom, porém, pífio pelo investimento e seguidos erros de estrutura geral do time.

Quase tudo neste país tem uma desculpa e no futebol, não poderia ser diferente: Culpava-se os campos, a iluminação, os intervalos muito curtos entre jogos e de forma lenta, devemos reconhecer, alguns destes fatores foram melhorados, porém, o futebol continua pífio. Assusta me times como o Palmeiras que vão atrás de técnicos não por uma filosofia de jogo que gostaria de adotar, mas por salário. Buscam perfis tão distintos de treinadores que ajudam a  explicar porque um técnico que está numa determinada equipe e seis meses depois, encontra se em outra. Isso descaracteriza um time, um elenco, tornando equipes que mudam numa velocidade absurda. Há muita venda de jogadores, mas a velocidade de troca de técnicos sem critérios para estilos de jogo e estrutura de equipes tornam o sistema vergonhoso e os aproveitadores ganham com isso, afinal, especulação de salários e afins estão ai para todos ver.

E o SPFC? O nosso time não foge muito destes perfis. Quer vencer na força, porém, arquitetura de time e organização não existem. Alias, nenhum time do país tem organização, daí o fato que um time que tem uma folha de pagamento muito menor, porém, organizado taticamente, consegue vencer. Os resultados das libertadores mostram como temos técnicos medianos para péssimos, dirigentes ignorantes com gestão e campeonatos nacionais sofríveis.

O Muricy ama de paixão o sistema 4-2-3-1 e fez muitos acreditarem no 3-5-2. Se pegarmos seus trabalhos no SPFC e organizar os times, veremos que o 4-2-3-1 é o seu sistema predominante, quase uma regra. Neste momento ele sofre porque não tem um parceiro para o Souza e ele parece apostar as fichas no R. Caio como volante, daí a sua fixação por conseguir logo um zagueiro.

Há tempos venho dizendo que os times necessitam muito de uma boa dupla de volantes. São Paulo com Josué e Mineiro foi vencedora e quando no ano seguinte o Mineiro foi embora, sofremos no primeiro semestre, perdemos a libertadores até encontrarmos o Hernanes, que nos permitiu vencer o Campeonato Brasileiro.

No outro ano, saiu josué e o problema no primeiro semestre persistiu, até  encontrarmos Ricky e no outro ano, até encontrarmos o Jean. O time da Zona Leste mostrou o mesmo problema com os volantes e busca desesperadamente resolver estes pontos críticos do time.

E a estrutura de jogo do time? Bem, aquele técnico que tem pelo menos dois neurônios consegue organizar o time e vencer o campeonato com um pé nas costas, pois o futebol brasileiro é muito ruim. Muricy tem fixação pelo 4-2-3-1 e neste sentido, não será surpresa se ele montar um time com R. Ceni, Zagueiro Decente, Antonio Carlos, Lateral direito decente (cadê você, precisamos de uma contratação urgente), A. Pereira, R. Caio, Souza, Ganso, A. Kardec, Pato e L. Fabiano. Ah, mas parece um 4-3-3. Será? Quem vai recompor mais o meio? Há momentos que você poderá descansar o L. Fabiano, trazendo ele para o meio e jogando o Kardec mais central, ou inverter Pato e Kardec de Lado, daí o desejo de Muricy por Kardec. Se perder  o ganso, será possível colocar outro lateral e trazer A. Pereira para o meio para ajudar a armar, coisa que ele já anda fazendo e colocar outro lateral, meia ou outro volante para cobrir  os espaços. Outra alternativa é usar o Osvaldo bem aberto para contra ataques ou Douglas para este fim. Muricy quer muito um bom zagueiro, pois ele fará o obvio, dará padrão tático a equipe, coisa que no Brasil não se consegue fazer nos times, pois querem vencer no “abafa” e quando se deparam com uma equipe mais equilibrada, mesmo ganhando muito menos, levam uma surra.

Por: José Roberto Tavares

Share Button

Aidar confirma excursão tricolor para os Estados Unidos durante a Copa

Orlando Flórida

Sem poder utilizar os CT da Barra Funda e de Cotia, que serão cedidos a seleções que disputarão a Copa do Mundo, o São Paulo vai cair na estrada. Como o Campeonato Brasileiro ficará paralisado, a diretoria tricolor acertou uma excursão da equipe para os Estados Unidos.

A ideia é disputar dois amistosos na cidade de Orlando, na Flórida. Os adversários, porém, ainda não foram definidos pelo clube, que aguarda a definição da US Open Cup, espécie de Copa do Brasil local.

Os dirigentes do São Paulo acertam os últimos detalhes do acordo, como a data de embarque (que deve ocorrer entre os dias 13 e 14 de junho), antes de assinar o contrato. A delegação tricolor vai permanecer nos Estados Unidos por 12 dias.

Depois de 1º de junho, quando o São Paulo recebe o Atlético-MG, no Morumbi, pela nona rodada do Brasileirão, o Tricolor só volta a campo pelo Brasileirão no dia 16 de julho, contra o Bahia, em Salvador.

Como os dois centros de treinamentos do clube estarão ocupados durante o Mundial (os Estados Unidos ficarão na Barra Funda, e a Colômbia se hospedará em Cotia), o São Paulo negociava uma excursão do seu plantel há algumas semanas. O principal objetivo da comissão técnica é manter a equipe em atividade durante a Copa do Mundo.

Mas nem tudo será trabalho. Em Orlando, os jogadores serão liberados para passeios. Os parques da Disney e jogos da NBA (liga americana de basquete) deverão ser os principais destinos.

Fonte: globo.com

Share Button

Fabuloso detalha preparação especial e vibra com fama de carrasco de rival

A temporada de 2014 pode não representar o ápice da carreira do Luis Fabiano, mas é, definitivamente, a melhor desde que o atacante retornou ao São Paulo, em 2011. Com 13 gols em 21 jogos, o Fabuloso é o artilheiro do time no ano. Qual foi a principal melhoria na vida do jogador para chegar a esses bons resultados? O condicionamento físico.

– Ano passado eu tive problemas, não tinha sequência, o time precisava jogar e eu não tinha tempo de me recuperar. Eu fui na base da vontade, do esforço e de Deus – diz ele.

Para garantir a boa assiduidade nos jogos do Tricolor neste ano, Luis Fabiano revela um trabalho especial no Reffis antes de cada treino. E um esforço a mais na pré-temporada.

Clássico é muito gostoso de jogar, ainda mais com a rivalidade. Todo mundo entra super motivado por querer vencer
Fabuloso, empolgado com gols sobre Timão

– Esse ano eu fiz uma pré-temporada muito boa. Planejei um trabalho físico antes de cada treino. Não tem grande segredo. Eu faço fortalecimento. (Músculo) adutor, abdutor, posterior e anterior. E às vezes faço panturrilha também. Tudo trabalho de força e resistência – conta o atacante.

A maior prova do sucesso das “horas extras” na academia são os gols importantes no ano. O atacante marcou nos dois jogos contra o Corinthians. E o rival se tornou o alvo preferido do Fabuloso nesta segunda passagem pelo clube do Morumbi. Já são quatro gols anotados no Corinthians desde 2011. O atacante garante que não tem nada contra o rival alvinegro, mas gosta da marca alcançada.

– Clássico é muito gostoso de jogar, ainda mais com a rivalidade. Todo mundo entra super motivado por querer vencer. Uma vitória num clássico traz muitas coisas boas, a confiança aumenta. E graças a Deus eu tive sorte contra o nosso rival – diz o jogador.

Luís Fabiano São Paulo (Foto: Marcos Ribolli)Luis Fabiano, feliz com seu atual momento no São Paulo (Foto: Marcos Ribolli)

Mas nem todos os números do Luis Fabiano no ano são positivos. O atacante também é o jogador que mais vezes ficou impedido no Campeonato Brasileiro: 13 vezes, sendo quatro delas só contra o Corinthians. Nem mesmo o artilheiro sabe explicar esses números.

Eu tenho mesmo pensamento que tinha antes da chegada dele (Alan Kardec). Eu continuo fazendo o meu trabalho, independente de quem estiver brigando por posição
Luis Fabiano

– Eu não sei por que isso acontece. Talvez seja a ânsia de fazer o gol que faça eu sair correndo antes. Às vezes o tempo com o do meia não dá certo, ele toca depois ou saio antes. Mas às vezes dá certo, né? Como no gol contra o Corinthians, que o Ganso fez certinho e eu fiz certinho a corrida pela frente do zagueiro. Mas eu vou melhorar, sem dúvida nenhuma. Vai passando os jogos e eu vou melhorar.

A concorrência para anotar gols pelo São Paulo só aumenta. O elenco tricolor, que já tinha seis atacantes (Luis Fabiano, Alexandre Pato, Osvaldo, Ademilson, Pabón e Ewandro), agora conta também com o recém-chegado Alan Kardec. O Fabuloso garante que a chegada do ex-palmeirense é boa para o time, pois um elenco que quer ser campeão precisa ser grande e qualificado. Sobre a briga por posição com o jogador, Luis foge da dividida.

– Eu tenho mesmo pensamento que tinha antes da chegada dele. Eu continuo fazendo o meu trabalho, independente de quem estiver brigando por posição. Eu confio no meu potencial, no meu trabalho – diz.

Luís Fabiano São Paulo (Foto: Marcos Ribolli)
Luis Fabiano concede entrevista no CT do São Paulo (Foto: Marcos Ribolli)

Se a disputa por posição dentro do São Paulo não preocupa, a disputa por uma vaga na seleção brasileira já tinha sido abandonada antes mesmo da convocação, que o jogador conta nem ter acompanhado.

– Eu estava dormindo, estava na concentração. Quando acordei já estava tendo toda a repercussão. Sinceramente? Sempre tem um fundo de esperança, mas por tudo que eu passei em 2010 pela Seleção, eu sabia que ia ser difícil.

Se traçar planos para um futuro na Seleção está fora de cogitação, Luis Fabiano segue pensando na continuação da sua carreira. Ele revela o desejo de jogar até os 38 anos, se estiver em boas condições físicas, e planeja títulos importantes pelo São Paulo.

– Já fui muito feliz e ganhei títulos por outros clubes, mas (ser campeão pelo São Paulo) é um desejo e eu persisto nele. Para mim, ganhar um título pelo São Paulo seria mais especial, porque é o time que eu mais gosto. Eu estou fazendo uma carreira vitoriosa, mas o desejo é de conquistar alguma coisa aqui..

Globo.com

Share Button

Jogo-treino mostra novidades na escalação

ScreenHunter_186

A manhã desta quinta-feira (15), no Centro de Treinamento da Barra Funda, apontou algumas novidades na equipe são-paulina que enfrentará o Flamengo no próximo final de semana. Com alguns desfalques para encarar os cariocas no duelo válido pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro de 2014, o técnico Muricy Ramalho promoveu um jogo-treino contra o Sub-17 para testar algumas alterações.

Suspenso pelo terceiro cartão amarelo na competição nacional, o uruguaio Alvaro Pereira abriu lugar para Reinaldo na lateral-esquerda. Já os jovens convocados para defender a Seleção Brasileira Sub-21 no Torneio de Toulon-FRA, Auro, Rodrigo Caio, Lucas Evangelista e Ademilson, se apresentaram ao técnico Alexandre Gallo nesta quinta e também desfalcarão o São Paulo nos próximos jogos.

Por fim, de volta ao time após não poder atuar no clássico contra o Corinthians (1 x 1), por questões contratuais, o atacante Alexandre Pato apareceu entre os titulares no confronto contra os juvenis. Dessa forma, a equipe profissional do Tricolor atuou com Rogério Ceni; Luis Ricardo, Lucão, Antonio Carlos e Reinaldo; Souza, Maicon e Paulo Henrique Ganso; Osvaldo, Alexandre Pato e Luis Fabiano.

Sem Rodrigo Caio, Lucão poderá ganhar mais uma oportunidade entre os titulares assim como na partida diante do CRB-AL ( 3 x 0), pela volta da Copa do Brasil. O camisa 34 tem as concorrências de Paulo Miranda e Edson Silva para atuar no final de semana, no Rio de Janeiro. Até lá, Muricy terá mais dois dias de atividades para definir a escalação.

Vale lembrar que o lateral-direito Douglas, que sofreu um estiramento no músculo reto femoral da coxa esquerda, no empate com o Cruzeiro (1 x 1), segue entregue aos cuidados dos fisioterapeutas do REFFIS e trabalha em dois períodos no CT da Barra Funda para poder reforçar a equipe em breve.

Fonte: Site Oficial

Share Button

Feliz aniversário, Bruno/SÉRIE: SOMOS TODOS CAMPEÕES

1526898_256875194471136_1837559231_n
Hoje é aniversário de um cara bacana, amigo de todos nós. Do bem, nunca o vimos procurar encrenca e sempre, sempre tratou a todos do Blog, e principalmente o BLOG com muito carinho e respeito.

O cara ama tanto o Tricolor que até o tatuou no lado esquerdo do peito. Grande feito!

Bruno (ou Brunão Telê), desejamos que seu dia seja muito especial e sua vida repleta de coisas boas. Seja imensamente feliz.

Um forte abraço!

Amigos do Blog do São Paulo
——————————————————————————————————-
As lembranças da infância são as mais fortes que qualquer pessoa pode ter, carregamos até a nossa morte.

Nasci em 1980, em uma família predominantemente são-paulina. Fui estimulado pelo meu pai Antonio, que me dava camisas do time e me levava ao Morumbi.

Foi arrebatador.

O São Paulo Futebol Clube faz parte da minha vida.

Quando a diretoria arquitetou junto com o mestre Telê Santana aquele escrete que marcou época, estava iniciando ali uma relação que irá durar pra sempre: a ligação de um individuo (no caso eu) com o seu time do coração (o São Paulo Futebol Clube).

1991 a 1994 foi a época de ouro do Tricolor. São incontaveis títulos, incontáveis jogos marcantes, incontáveis lembranças e incontáveis histórias num clube cheio de conquistas e histórias.

Convidei onze ex-jogadores do time para contar algumas passagens deste período. São vinte anos de distância entre os acontecimentos e a nossa leitura. Vale a pena conferir.

Ao meu pai o eterno agradecimento.

Rafael Spaca é editor-fundador do blog Os Curtos Filmes (http://oscurtosfilmes.blogspot.com.br/e apresentador do programa Zootropo (TV Cronópios).

 

Agradecemos ao José Renato Santiago por nos ter enviado esse rico material.

Terceira entrevista:

Douglas Mizuno

 

Eu jogava no Juventus e em uma partida contra o São Paulo Futebol Clube, o treinador que na época era o Silva me fez o convite para compor a equipe. Isso foi em 1987.

 

A estrutura do São Paulo me impressionou muito. O São Paulo já era um time de grandes jogadores que a partir de 1992 ganhou todos os títulos possíveis, eu fiquei muito feliz de ter feito parte desta equipe vencedora.

 

Eu acredito que por ter muitos jogadores de alto nível, na época ficou muito difícil ter oportunidades, o time era muito forte. O fato de ter, de certa forma, falado que eu seria o substituto do Raí (que estava de saída do SPFC) não me atrapalhou. O Raí na época era o melhor do Brasil, existia sim uma certa pressão, mais logo em seguida trouxeram o Juninho Paulista, ai fiquei sem ter oportunidades e acabei pedindo pra ser emprestado. Quando fiz minha estreia no São Paulo todos queriam saber quem era o Douglas e gerava uma cobrança muito grande em cima de um garoto de 18 anos.

 

O Raí sempre foi um jogador muito reservado, não falava muito, mais no dia da minha estreia eu o substitui, e justo neste dia ele entrou no meu quarto e conversou muito comigo e me passou muita tranquilidade.

 

O futebol jogado nas categorias de base não é muito diferente em relação ao profissional, O Telê queria que as categorias de base jogassem  como os profissionais para quando os atletas subissem não sentiriam muita diferença, tive a oportunidade de ser campeão em todas as categorias que disputei até a Taça São Paulo de Futebol Juniores e Aspirantes.

 

Minha pior lembrança desse período foi quando sai do São Paulo.

 

Telê Santana admirava demais o meu futebol, ele ate tentou através de um empresário me mandar para o futebol espanhol, já que no São Paulo estava difícil jogar, mais depois de alguns anos eu acabei indo pra Espanha (Mallorca), porem através de outro empresário.

 

Muitos críticos diziam que eu era um jogador para atuar no segundo tempo, “incendiando” o time, pois de fato com 18 anos eu incendiava a partida, mas faltava me firmar na equipe, porque naquela época o time era muito bom e eu esperava sempre uma oportunidade de começar jogando e de ter  uma sequencia de jogos.

 

Depois que saí do São Paulo Futebol Clube, atuei em alguns clubes aqui no Brasil por empréstimo como Inter, Náutico, Santa Cruz, Londrina, Marilia, fiquei um tempo no Tolima (Colômbia) e depois fui vendido para o Mallorca (Espanha) e em 2003 joguei no Westerloo (Bélgica).

 

Não era torcedor do São Paulo, me tornei um amante do clube que me acolheu e me tornou um profissional e  hoje sou sã0- paulino sim.

Share Button